calculator-1156121_1920

Preço do aluguel novo apresenta recuo na capital paulista

  • Compartilhe!

Por Redação Sonho do Primeiro Imóvel

A Pesquisa de Locação Residencial, elaborada mensalmente pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação), registrou variação negativa 1,3% no período de 12 meses (março de 2017 a fevereiro de 2018), inferior aos 0,99% verificados no mesmo período do ano anterior (março e 2016 a fevereiro de 2017). O índice também ficou abaixo do IGP-M (Índice Geral  de Preços – Mercado) da Fundação Getúlio Vargas, que apresentou queda de 0,42% no mesmo período.

“Os números mostram que ainda persiste a redução nos preços dos aluguéis, em razão da flexibilização das negociações, o que tem proporcionado uma situação favorável ao inquilino que assina um novo contrato de locação. Acreditamos que, com a estabilização econômica do País, o mercado de locação deverá apresentar uma paulatina reação positiva ainda este ano”, afirma Rolando Mifano, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP.

As moradias que sofreram as maiores retrações nos valores em fevereiro de 2018 foram as unidades de 3 dormitórios, com queda de 1,2%, seguidas por aluguéis dos imóveis de 1 dormitório, com redução média de 1%. Já as residências de 2 quartos tiveram as menores diminuições nos valores locatícios, com 0,25%.

VARIAÇÃO DO VALOR MÉDIO COMPARADO COM O IGP-M NOS ÚLTIMOS 12 MESES

secovi1

Metodologia – A Pesquisa de Locação Residencial é elaborada pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação), e visa monitorar o comportamento do mercado de  aluguéis na capital paulista. As informações estão disponibilizadas em valores por m² (área privativa de apartamentos e área construída de casas e sobrados) e estão organizadas em oito grandes regiões: Centro; Norte; Leste (dividida em duas: zona A – que corresponde à área do Tatuapé à Mooca; zona B – outros bairros dessa área geográfica, como Penha, São Miguel Paulista etc.); Oeste (segmentada em duas: zona A – Perdizes, Pinheiros e vizinhanças; zona B – bairros como Butantã e outros); Sul (dividida em duas sub-regiões: zona A – Jardins, Moema, Vila Mariana, dentre outros; zona B – bairros como Campo Limpo, Cidade Ademar etc.).

DADOS POR REGIÃO, NÚMERO DE DORMITÓRIOS E ESTADO DE CONSERVAÇÃO NA CIDADE DE SP

secovi2
Os dados estão dispostos em faixa de valores por metro quadrado, por número de dormitórios e por estado de conservação. Por exemplo, um imóvel de três dormitórios na zona Norte, em bom estado, possui aluguel por m2 entre R$ 18,89 e R$ 19,79.

Uma moradia de 90 m²  nessa região tem sua locação entre R$ 1.700,10 e R$ 1.781,10. Nos bairros da área Sul – zona A, como Jardins, Moema e Vila Mariana, têm nas locações de residências de três dormitórios faixa de valores por m² entre R$ 24,01 R$ 31,44. Assim, um imóvel com área em torno de 150 m² nesta região tem aluguel entre R$ 3.601,00 e R$ 4.716,00.

Garantias locatícias

O fiador continua sendo a garantia mais frequente nos contratos de locação, respondendo por 46% do total. A caução (depósito de três meses) foi a segunda modalidade mais usada, com 37,5% de participação. O seguro-fiança foi o preferido por 16,5% dos inquilinos.

Índice de Velocidade de Locação

O IVL (Índice de Velocidade de Locação), que avalia o número de dias que se espera até que se assine o contrato de aluguel, indicou que o período de ocupação foi de 17 a 44 dias. Os imóveis alugados mais rapidamente foram as casas e os sobrados: 17 a 42 dias. Os apartamentos tiveram um ritmo de escoamento mais lento: 23 a 48 dias.

Mooca

Mensalmente, a Pesquisa Locação Residencial do Secovi-SP analisa dados históricos dos valores negociados por bairros. Neste mês, a região analisada é a Mooca. De acordo com a pesquisa, os imóveis em bom estado de conservação, com vaga de garagem e contratados em fevereiro, na Mooca, registraram valor médio por m2 de R$ 22,31 (1 dormitório); R$ 20,30 para os imóveis de 2 dormitórios; e de R$ 15,09 para as residências de 3 dormitórios.

MAIS SOBRE O ASSUNTO...

Acompanhe-nos nas Redes Sociais